domingo, 22 de março de 2009

Individual, "Modos de Usar", Caixa Econômica Federal, São Paulo, 2006

Aos modos como os livros e lugares se fizeram ler e ver
Esquadrinhar o espaço e inferir distâncias; investigar cantos ocultos, olhar para os pisos, paredes e tetos; perceber os banhos de luz e as marcas do tempo. Modos de usar. O objeto desta exposição é o próprio local onde ela ocorre, onde ela se instala e, seu objetivo, é explorar as inúmeras perspectivas desse mesmo lugar, perspectivas que estão ali: existentes que pairam ao lado, sobre ou sob as imagens que as documentam, as registram. São imagens que, por fim, contém imagens de si mesmas.
Inspirada nas obras literárias de Georges Perec “A vida: modo de usar” e “A coleção particular”, esta exposição se divide em sete segmentos: geometrias, texturas, múltiplos, ângulos, jogos, modos de ver e modos de usar. Das duas obras de Perec, vieram seu navegar e seu jogo pelos infinitos espaços e tempos das histórias dos homens. Aqui, aportou um ensaio sobre o ato de ver; um ensaio sobre outro jogo: o do olhar.
Carlos Camargo





























Um comentário:

Cesar Cruz disse...

Carlos,

Tá lindo demais o blog, mas tá dando um nervoso danado as fotos não abrirem bem grandes! Tenho certeza que dá pra passar a inseri-las com maior HP! Vá numa dessas casas que fazem plotagens e afins.

Olha, parabéns mesmo. Tá sando gosto. Já me cadastrei como seguidor, agora virei prestigiá-lo regularmente.
Fiquei feliz de vê-lo vir integrar o time dos blogueiros! Bem vindo!!

abraços do amigo
Cesar